O escultor Angelo Giuseppe Astolfi nasceu em Santarcangelo di Romagna, província de Rimini, Itália, em 1927. Perde sua mãe logo cedo e o único ponto de referência torna-se seu pai: o mestre  Quarto Astolfi, serralheiro por gerações. Na oficina do pai desenvolve o ofício da família onde aprendeu os segredos e técnicas do manuseio do ferro, bronze, latão fundido e forjado, adquirindo, assim, experiência e técnica da arte de esculpir metais e restaurar objetos de arte, o que lhe foi de grande valia em sua formação profissional.



Aos 25 anos deixa a Itália para emigrar para o Brasil, trazendo num baú tudo o que possui, mas dentro de si traz o ofício, a alegria, o amor pelo canto, pela criatividade, pela fantasia e o gosto pelo "belo" e o "novo". Leva para além do oceano um pedacinho da Itália, talvez o melhor, que lhe vai ser indispensável para aguentar as duras provas que a vida não pôde lhe poupar.

No Brasil, montou uma empresa da área de hidráulica. Ao se aposentar resolveu retomar o antigo sonho de desenvolver seu dom artístico para a escultura. Começou, então, em 1994, a realizar trabalhos em bronze, conseguindo, em pouco tempo, formar seu acervo.

Suas obras seguem o estilo realista, obedecendo e observando as regras de proporção e equilíbrio. Participa de todas as fases de produção, desde a criação da peça em desenho até o acabamento, trabalhando detalhadamente em cada uma das etapas intermediárias (barro, gesso, cera, bronze, polimento), sem a dependência de terceiros.

Participou de diversas exposições individuais.​